CONHEÇA CINCO MÉTODOS PARA ANOTAR COM PRECISÃO DURANTE AS AULAS

COMPARTILHANDO E ENSINANDO

 

CONHEÇA CINCO MÉTODOS PARA ANOTAR COM PRECISÃO DURANTE AS AULAS

Simone Harnik

Você já pegou o caderno para estudar e ficou sem entender o que tinha escrito? Muitas vezes, o sentido das anotações desaparece pouco depois das aulas, principalmente se o dono do caderno não for dos mais organizados. Por isso, o UOL Educação traz cinco sugestões de métodos para registrar o que o professor diz na classe.

Entre as técnicas, estão procedimentos simples, como numerar as frases, e outros mais complexos, como o método Cornell, que exige a divisão do papel em três partes e dedicação do estudante. As cinco formas de organização são oferecidas aos alunos da Universidade de Stanford, pelo Centro de Ensino e Aprendizado da instituição. (Veja na tabela abaixo cada um dos métodos detalhadamente). "Aprender a se organizar é fundamental para o aprendizado, porque, se o estudante não se organiza, não vai conseguir pesquisar, ter autonomia", afirma Noely Weffort de Almeida, professora da Faculdade de Educação da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo).

O processo de ensinar a organização na escola pode começar desde cedo, de acordo com Noely. As crianças devem ser estimuladas pelos pais a registrarem no caderno o que aprendem na sala de aula. Sempre respeitando as diferenças individuais: "É fundamental fazer anotação, mas a forma depende de cada um. A mesma aula pode ser anotada de formas diferentes", diz.

Segundo Ocimar Munhoz Alavarse, docente da Faculdade de Educação da USP (Universidade de São Paulo), registrar o que se ouve em aulas e palestras facilita o aprendizado. "O importante é fazer as anotações. Depois, cada um aperfeiçoa o seu método: pode ser no laptop, no papel, no livro", afirma.

Para Alavarse, adotar técnicas de anotações é um passo para quem já está habituado a pôr no papel o que o professor diz. Se você não está acostumado a escrever durante a aula, o primeiro desafio é preencher as folhas do caderno.

E vale ficar atento para não deixar que os métodos "engessem" sua criatividade. Eles podem ser combinados, utilizados conforme a disciplina, a aula, o professor e o gosto pessoal.

 

Método

Descrição

Quando usar

Vantagens

Defeitos

Cornell

Divide o espaço do papel em três: para informações principais, palavras-chave e para relações entre os conteúdos.

Em aulas ou palestras em geral. O método facilita a revisão de conteúdo para as provas e exames posteriores.

Sistematiza as anotações e facilita a revisão de conteúdos. Economiza tempo, pois não é preciso passar o texto a limpo.

Nenhum

Linhas gerais

Consiste em anotar as informações com travessões e margens. A informação mais geral começa na esquerda; as mais específicas, ganham endentações.

Quando há tempo suficiente para pensar antes de colocar a informação no papel. O formato é eficiente quando sua habilidade de tomar notas já está afiada.

É organizado se for utilizado corretamente. As margens mostram as relações entre os conteúdos anotados. Fica fácil de observar os pontos principais e os secundários.

Exige mais reflexão durante a aula antes de escrever o conteúdo no caderno. O método não é bom quando o professor fala muito rápido.

Mapeamento

Utiliza as habilidades de compreensão e de concentração. Os mapas gráficos criados mostram a relação entre os conteúdos.

Funciona em palestras e aulas que exigem participação. Com um gráfico, é mais fácil ter entendimento imediato da matéria.

Ajuda a prestar atenção à aula. Com cores diferentes, fica fácil visualizar os pontos principais do conteúdo na hora da revisão para a prova.

A transição dos pontos principais para pontos secundários pode ser esquecida na hora de anotar o conteúdo.

Tabelas

 


Consiste em arranjar os dados em uma tabela, com divisões em categorias. É apropriado para fatos históricos, conteúdos de biologia ou de geografia, por exemplo.

 

Empregado quando o assunto tem categorias, é denso e apresentado rapidamente. Funciona quando você já pensou nas divisões da matéria.

Encontrar informações relevantes fica bem fácil. Funciona bem para memorizar fatos ou características do assunto quando você tem uma avaliação.

A maior dificuldade é dividir as anotações em categorias. Pode ser necessário elaborar a tabela antes de a aula começar.

Sentenças ou frases

Cada pensamento, fato ou tópico é escrito em uma linha separada.

É bom para aulas organizadas, com conteúdo denso e ministrado rapidamente.

É mais organizado do que o parágrafo e absorve muita informação.

Não é possível diferenciar pontos principais dos secundários.

 

Confira o texto completo em: http://educacao.uol.com.br/noticias/2009/05/14/conheca-cinco-metodos-para-anotar-com-precisao-durante-as-aulas.htm

 

Mirassol, 04 de março de 2016.

 

Lilian Joyce Sgarbi

Psicóloga